quarta-feira, dezembro 01, 2010

Loteamentos em Marabá

Imagem aérea do Novo Progresso, no São Félix

Quem teve espaço concedido para uso da tribuna da Câmara de Marabá esta semana foi o empresário José Guadagnim, proprietário de projetos de loteamento em Marabá, entre eles o Novo Progresso, em São Félix. O empreendedor fez o que chamou de alerta aos vereadores, quanto ao tratamento relegado ao seu ramo de atividade.
 
Guadagnim questiona a obrigatoriedade do pagamento de IPTU de lotes ainda não comercializados. Ele afirma que vem pagando algo na casa dos R$ 400 mil ao ano de IPTU pelos lotes vagos no Novo Progresso.
 
O empresário também avalia que o Plano Diretor de Marabá não contempla e nem incentiva loteamentos populares. A queixa diz respeito à obrigatoriedade de áreas muito extensas para hospitais, escolas, praças e até reservas florestais, reduzindo muito a área comercializável e tornando desinteressante o negócio para os empresários.

4 comentários:

Discordo do Empresário, acontece que os empresários que estão investindo em loteamentos em Marabá pensa que todo mundo é rico, tem dinheiro para pagar 60 mil tranquilamente, as pessoa compram por que precisam. E é claro que um loteamento no tamanho do novo progresso deve ter no mínimo um posto de saúde.

Deveria ter postes altos iguias os postes da VP8 da Nova Marabá na avenida principal do Novo Progresso,além de valorizar mais o loteamento iria ficar mais seguro já que é perigoso alí durante a noite.

CONCORDO COM VC,DEVERIA TER POSTES ALTOS NAS AV.PRINCIPAIS DO NOVO PROGRESSO,POSTES IGUAIS AOS DA VP-8 NA NOVA MARABÁ.

Gostamos muito da matéria! Parabéns!
E pra quem procura investimentos em loteamentos abertos, fechados ou loteamentos industriais na região de Campinas, Piracicaba e Ribeirão Preto a Cemara Loteamentos tem a opção correta pra você. Podemos tanto tirar suas dúvidas a respeito do assunto, como apresentar ótimas oportunidades que cabem no seu bolso! www.cemara.com.br

Postar um comentário