terça-feira, dezembro 27, 2011

Águia apresenta elenco nesta terça-feira

O Águia de Marabá para o Campeonato Paraense de 2012 terá renovação de 50% do elenco em relação ao grupo que terminou o Campeonato Brasileiro da Série C em 2011. É o que garante o técnico João Galvão, sem adiantar nomes uma vez que o clube só apresenta os jogadores no final da tarde desta terça-feira, na Academia Engenho Novo. Na ocasião, também será conhecido o novo uniforme da equipe, agora da tradicional marca Umbro.

A apresentação estava prevista originalmente para esta segunda-feira, um dia após o Natal, porém dificuldades em conseguir vagas em voos e horários apertados inviabilizaram a chegada de muitos dos atletas. Diante disso, logo cedo o Águia informou à Imprensa sobre a mudança. Equipe do CT, no entanto, encontrou com João Galvão na rua e arrancou dele algumas informações sobre o grupo.

Membro da elite do futebol paraense, mesmo com uma campanha apenas modesta em 2011, o Águia estreia no Parazão apenas da segunda fase, já dentro da Taça Cidade de Belém, nome do primeiro turno. Os dois primeiros jogos serão fora de casa: no dia 15 de janeiro, contra o Remo, no Baenão, em Belém e no dia 17 contra a Tuna no estádio do Souza, também na capital. O torcedor marabaense só poderá conferir o Águia no Zinho Oliveira no dia 22, quando o time recebe o São Raimundo.

Com isso a pré-temporada será das mais curtas, com apenas 12 dias para avaliações médicas, trabalho de condicionamento físico e coletivos para formar uma equipe titular.

GRUPO
Para justificar o segredo quanto aos nomes dos novos jogadores, Galvão diz basear-se na experiência dos últimos anos para refrear a empolgação. Segundo ele, é comum o jogador estar com tudo acertado com um clube, estar de viagem marcada, mas no meio tempo receber proposta financeira mais vantajosa e aceitar. “Para evitar isso, só divulgamos depois que o atleta já está na cidade e de contrato assinado”, comenta.

O CT perguntou, então, quem está confirmado no grupo, entre os atletas já treinados por ele em 2011. Galvão lista: o goleiro Alan Farias, e o volante Analdo, que estavam emprestados à Tuna; o zagueiro Charles, que estava no Ananindeua; o lateral esquerdo Rairo; o zagueiro Roberto, que estava no Parauapebas, o meia Flamel.

Esses nomes citados pelo treinador estavam em atividade em clubes que disputaram a fase preliminar do campeonato paraense e já estariam em ritmo de competição. “O time vai demorar um pouco para pegar a parte física ideal e se entrosar pelo tempo em que está se apresentando. De outro lado, prefiro ter um grupo fechado e unido. São atletas escolhidos a dedo e vai dar tudo certo pra gente”, acredita.

Quanto ao clássico contra o Remo já na estreia, Galvão não se sente intimidado e entende que será uma boa oportunidade de medir o estado da equipe, além de ser um tipo de confronto que motiva mais os atletas. Ele lembra que o Remo vem de um período mais longo de preparação do grupo, com cinco meses de atividade e muitos amistosos.

O Campeonato Paraense de 2012 repete a mesma fórmula e regulamento de 2011, com turno e returno, além de final entre os campeões dos turnos. A final será disputada em dois jogos nos dias 22 e 29 de abril.

A apresentação do time acontece nesta terça-feira, às 18 horas, na Academia Engenho Novo, próximo à UFPA, na Folha 31.

Capes aprova curso de mestrado para Marabá

Na última reunião do ano de 2011, o Conselho Técnico-Científico da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) aprovou a proposta de abertura do primeiro curso de mestrado a ser instalado no Campus Universitário de Marabá, vinculado à Universidade Federal do Pará (UFPA). A Pós-Graduação, em nível stricto sensu, será em Dinâmicas Territoriais e Sociedade na Amazônia.

O edital deve ser divulgado em janeiro de 2012, e a primeira turma tem previsão de iniciar no próximo mês de março.
“Este mestrado, interdisciplinar, propõe contribuir para o alcance de uma das metas da UFPA, que é a construção de um pensamento científico engajado nas problemáticas que compõem a dinâmica social da região Norte. O curso fortalece, assim, o desenvolvimento da pesquisa científica no Estado do Pará.”, explica a professora e coordenadora do primeiro curso de pós-graduação stricto sensu do Campus de Marabá, Celia Regina Congilio.

De acordo com a docente, tanto os cursos de graduação quanto os de especialização, criados em Marabá, foram se constituindo como potencializadores do diálogo contínuo entre diferentes campos do conhecimento. Ainda de acordo com a professora, esses fatores convergiram para a construção de um projeto inter e transdisciplinar para o Campus Universitário.

“A reunião de pesquisadores de diferentes áreas do conhecimento, envolvidos nesta proposta de mestrado, resulta deste movimento. Com a aproximação de áreas de estudos diferentes, entende-se que a compreensão e intervenção nos problemas regionais exigem uma atitude teórica e investigativa que supere as barreiras disciplinares, em direção à integração de conhecimentos”, complementa a coordenadora.

O Mestrado em Dinâmicas Territoriais e Sociedade na Amazônia terá duas linhas de pesquisa, a saber: Estado, Território e Dinâmicas Sócio-ambientais na Amazônia; e Produção discursiva e dinâmicas sócio-territoriais na Amazônia. De acordo com o calendário proposto, o edital já se encontra em processo de elaboração, e dever ser lançado em janeiro de 2012.

Início
Ainda em meados de março do ano que vem está previsto o início da pós-graduação stricto sensu, com a constituição da primeira turma. Inicialmente, serão ofertadas 12 vagas aos candidatos interessados. O corpo docente será constituído por 12 professores permanentes e dois colaboradores.

Expectativas
Segundo a coordenadora, as expectativas para o novo curso são grandes. “Não apenas para discentes do Campus de Marabá, mas, também, para estudantes egressos da graduação que moram em diversos municípios do Estado. De fato, há um clima de grande expectativa, o que aumenta o nosso compromisso de oferecer uma pós-graduação de alta qualidade, que possa ser bem avaliada, para, assim, contarmos com a possibilidade de ampliação de atendimento a esta demanda”, acredita a docente. Espera-se, ainda que o Mestrado contribua para expandir a pós-graduação na região, tendo como perspectiva a futura Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará.

Futuro
A partir de agora, espera-se que outras pós-graduações sejam criadas. O Curso de Geologia, por exemplo, trabalha com o escopo de implementar  um projeto de mestrado. “O objetivo é sempre prosseguir com a caminhada. É importante ressaltar que a aprovação do Mestrado em Dinâmicas Territoriais e Sociedade na Amazônia resulta de um grande esforço coletivo. Todo o corpo docente, formado por professores permanentes e colaboradores, trabalhou conjuntamente, segundo o ideal de construção de um pensamento científico e engajado sobre as questões locais e globais tornam complexa a inserção da Amazônia no cenário mundial”, finaliza Celia Congilio.  (CT Online)

segunda-feira, dezembro 26, 2011

A tática do campeão

terça-feira, dezembro 20, 2011

Debate do orçamento tem bate-boca na Câmara de Marabá

Era para ser uma audiência pública para sugestões e ajustes ao Orçamento Geral do Município para 2012 na Câmara Municipal de Marabá, mas quem compareceu ao plenário do Legislativo na terça-feira (20/12) presenciou o maior bate-boca do ano entre os vereadores, com trocas de acusações, dedo no rosto e até socos na mesa, com temas que sequer tinham a ver com o assunto em debate, que é a prioridade de investimentos para o próximo ano.

Tudo começou com a queixa da vereadora de oposição Vanda Américo (PSD) de que não recebeu cópia da peça orçamentária enviada pelo poder Executivo. Irismar Sampaio (PR), da base governista e que presidia a audiência, até então, trocou farpas com a colega.

Mais tarde, com a chegada do presidente da Casa, Nagib Mutran Neto (PMDB), a discussão passou a ser dele com Antônio da Ótica (PR), que o acusou de usar do cargo para humilhar outros vereadores. Citou como exemplo situação ocorrida em plenário com Gerson do Badeco (PHS) em outra ocasião.

Foi o suficiente para este entrar na discussão e também, com dedo em riste, fazer críticas a Nagib Mutran, o qual, mais exaltado, acusou Gerson de ter esquemas junto ao DMTU e Antônio da Ótica de ter caminhões em nome de ‘laranjas’ prestando serviço para a Prefeitura de Marabá, o que, obviamente, foi negado pelos dois. “Se vossa excelência tem rabo preso, eu não tenho. Não tenho nada com a prefeitura”, bradava Nagib.

A essa altura, demais vereadores, como Irismar Sampaio, Julia Rosa (PDT) e Toinha Carvalho (PT) tentavam contemporizar. Os edis chegaram a se retirar do plenário, mas voltaram em seguida. A audiência seguiu sem Nagib na presidência da mesma e foi encerrada por volta das 13h30.

A participação da sociedade civil organizada foi considerada fraca, mesmo assim as entidades têm prazo até às 17 horas desta quarta-feira para apresentar propostas ao orçamento.

A projeção de despesas do município para 2012 é de pouco mais de R$ 508 milhões. A idéia é votar o orçamento nesta sexta-feira (23).

Lei obriga fixação de placas de combate a pedofilia

Lei sancionada pelo governo do Estado é a mais nova arma no combate ao crime de pedofilia no Pará. A fixação de placas indicativas em hotéis, motéis, bares, restaurantes e lojas de conveniência em estradas e avenidas no Estado será agora obrigatória, com mensagens sobre a prevenção e combate à pedofilia e ao abuso sexual contra crianças e adolescentes.

A Divisão de Policia administrativa (DPA) da Polícia Civil vai fiscalizar o cumprimento da lei. O diretor da DPA, Roberto Teixeira, explica que, a partir de janeiro de 2012, quando começa a renovação de alvarás de funcionamento dos estabelecimentos, os peritos vão aos locais para fazer uma vistoria. Nesse momento, esclarece ele, os empresários serão comunicados sobre a obrigação de fixar a placa indicativa para alertar os frequentadores. “Quem não cumprir a medida vai obter um alvará provisório e depois será obrigado a se ajustar à lei”, alerta.

O delegado Roberto Teixeira elogia a iniciativa, pois agora a própria população vai poder denunciar esse tipo de situação, já que os cartazes vão conter informações importantes para se combater o crime. A Lei 7.576 também diz que as placas vão conter telefones para receber a denunciar a prática de abuso sexual de crianças e adolescentes e a legislação federal que trata sobre o assunto.

A coordenadora do Centro de Defesa da Criança e do Adolescente (Cedeca), Celina Hanoy, acha a iniciativa importante. “Qualquer norma que tenha como objetivo implementar fiscalização contra a violação dos direitos humanos de crianças e adolescentes é sempre muito importante, pois ainda vivemos em uma sociedade em que não basta o debate positivo, precisa-se de norma reguladora”, avalia.

Celina Hanoy também diz que a violência contra crianças e adolescentes atinge todas as camadas da sociedade e a violência sexual não é diferente. O principal da lei, considera ela, não está na sanção, mas na possibilidade de fazer com que todos possam saber que existe uma norma do Estado que está vigilante na violação dos direitos. “É muito importante que uma lei como essa ganhe repercussão na sociedade para que todos sabiam as consequências das violações”, finaliza. (Ag. Pará)

Aumento?

Sem muito alarde, a Assembleia Legislativa do Pará aprovou reajuste de 15% aos magistrados estaduais, com base no reajuste aos ministros do Supremo Tribunal Federal. É o Pará sofrendo o efeito “cascata”.

Mas a grande polêmica não está aí. PT e Psol espernearam, mas viram ser aprovada, ainda, a criação de 111 cargos de assessoramento em comissão, os chamados DAS, para suporte a juízes no interior do Estado. São cargos que podem receber salários de até R$ 10 mil. A providência quase dobra o número de assessores a serviço do judiciário paraense, hoje em 120.

quinta-feira, dezembro 15, 2011

Prêmio a blogs incentiva tecnologia na escola



Ferramenta indispensável nos dias de hoje, a internet chega aos alunos da rede pública de ensino por meio dos laboratórios de informática e de políticas de inclusão digital que ainda não são abrangentes, mas que vão avançando principalmente pelo empenho dos educadores. O uso da ferramenta vem sendo cada vez maior com o advento de blogs de escolas e de alunos, que quase sempre têm como foco o cotidiano da comunidade escolar. De olho nisso e para incentivar essa prática, o NTE (Núcleo de Tecnologia Educacional) da 4ª URE acaba de premiar os melhores no 3º Concurso de Blogs das Escolas Públicas.

O evento de premiação aconteceu na terça-feira (13) no Auditório da Escola José Mendonça Vergolino, com a presença dos blogueiros participantes e de convidados. A mesa foi composta com o diretor da 4ª URE, Pedro Souza; representante do DTE da Semed, Adalgiza Junes; os professores Bertolina dos Santos e Marcelo Carvalho e a coordenadora do NTE, professora Maria Luciléia Rodrigues.

A solenidade durou a tarde toda, uma vez que não era voltada apenas a premiação, mas também a uma mesa redonda sobre Web 2.0 na Educação, mediada pela professora Irene Correia. Neste momento, participaram, ainda, o aluno Elias Silva Júnior, da EEEM Acy Barros e a professora Tereza de Jesus. No momento cultural, destaque para a participação do músico Lucas Cavalcanti.

Premiação
Antes de anunciar os grandes vencedores, a organização explicou que a avaliação foi feita por cinco julgadores de Belém, Ananindeua e Bragança e dois de Marabá envolvidos em educação, jornalismo e novas tecnologias, sem qualquer interferência da equipes do NTE ou DTE. Cada avaliador recebeu um checklist com valores atribuídos de acordo com critérios como conteúdo, design, interação e criatividade.
Os prêmios foram conseguidos pelo NTE com doações espontâneas feitas pelo comércio, por meio de patrocinadores que incentivam o uso da internet na escola. Chamou atenção no evento, a grande participação de alunos de Parauapebas, inclusive com delegação vinda para prestigiar a solenidade.

Os blogs de escolas foram premiados com: uma impressora multifuncional (1º lugar), uma impressora jato de tinta (2º) e uma câmera digital (3º); os blogs de professores: uma câmera (1º), uma impressora multifuncional (2º) e um celular (3º).

Os blogs de alunos foram premiados na categoria ensino médio: uma câmera (1º), mp4 + pendrive (2º e 3º); além de fundamental: câmara digital (1º), celular (2º) e relógio (3º).

Ocorreu, ainda, premiação para facilitador – responsável pela criação e coordenação do blog de escola eleito em 1º lugar, assim como um aluno pela “melhor postagem”.

O CORREIO DO TOCANTINS foi um dos incentivadores e apoiadores do Concurso de Blogs por meio do CT Online, participando da divulgação do prêmio. Ao falar como um dos avaliadores convidados, o jornalista Patrick Roberto elogiou a qualidade dos blogs e enalteceu a importância da comunicação expressa na ferramenta.

A equipe do NTE é formada por: Elizânia Assunção, Irene Ribeiro, Maria Luciléia Rodrigues, Maria Núbia Pinto, Robenilde Leite, Elvis França e Tereza de Jesus Oliveira. Mais informações no endereço ntemaraba.blogspot.com.

Confira os premiados

Categoria Escola1º- Blog da Escola Josineide Tavares
2º- Projetos e eventos da escola Martinho Motta
3º- Escola Domingos Cardoso (Parauapebas)

Categoria Professor1º- Projetos Educacionais - Prof. Sheila Luiza Ferreira
2º- Os Cordéis de Lusinete - Prof. Lusinete Silva
3º- Foliando com a Matemática - Prof. Alaís Silva

Categoria Aluno - Sub-Categoria 6º ao 9º ano1º- Acy na Net – Luciano Araújo, Matheus Mario e Sabrina Cortez (6º ano)
2º- Blog da Thamy – Thamyres Rhanielly Souza Feitosa (9º ano)
3º- Somente a Verdade – Marcos das Neves, Mardoni Coelho e Matheus Vasconcelos (9º ano)

Categoria Aluno - Sub-Categoria Ensino Médio1º- X-tudo do WR – Willi Roger Silva (2º ano)
2º- Blog do Rauge Lima – Rauge Lima (2º ano)
3º- Sensação do Acy – Elisa Ribeiro, Darlyth Nogueira, Bianca Alves e July Picanço (9º ano)

Melhor Postagem“Filhos Antes da Hora / Blog Comportamento Sexual – aluno Eduardo Oliveira Alves – 2º ano da Escola Irmã Dulce

Categoria professor facilitadorFátima Tabosa e Francisco Chagas Souza

Blogueiro DestaqueBlog do Acy – Elias Silva Jr.

segunda-feira, dezembro 12, 2011

Bem que poderia ter sido histórico


Para muitos analistas políticos este dia 11 de dezembro de 2011 seria um dia histórico. Poderia ter sido. Não apenas por se cumprir uma previsão constitucional ainda não aplicada na história política moderna, desde a Constituição de 1988, mas deveria ser pela participação maciça da população envolvida. Não é o caso. O plebiscito foi um fracasso não para a tendência que perdeu no voto, mas pelo pífio envolvimento do povo no debate em uma campanha que simplesmente não empolgou.

O grosso da população, mais especificamente o eleitorado, não foi alcançado pelos argumentos de ambas as tendências, sem conseguir ver um candidato que não tem face, perdido na aplicação do dinheiro arrecadado para as campanhas e, em grande parte apenas seduzido pela propaganda da TV, fruto de estratégias montadas em salas de reunião de agências de publicidade da capital ou de São Paulo.

Deste modo, nem mesmo as pesquisas de opinião protocoladas na Justiça Eleitoral e amplamente publicadas, dando grande vantagem ao “Não”, puderam medir antecipadamente o que era a empolgação do eleitor. Mais de 1,2 milhão de eleitores paraenses sequer saiu de casa para votar, numa abstenção que pode ser tão grande ou maior que a vista no referendo popular sobre desarmamento.

O “Sim” poderia dado ao Brasil a chance de ver surgir dois novos estados na região Norte, a partir de um Pará hoje com dimensões continentais.

Aqui no sul e sudeste do Pará temos visto e respeitado a inclinação da grande maioria à criação do Carajás, o que não quer dizer que tenhamos fechado os olhos aos argumentos do “Não”, ou ao contraditório, mesmo tendo ficado flagrante que as frentes contrárias aos dois novos estados não fizeram o mínimo esforço para ganhar votos aqui. Sequer um comitê montaram nesse sentido.

De outro lado, o “Sim” avançou mais com ações de voluntários, e foram muitos, do que pelo comando das lideranças apontadas para esse fim, que tiveram, na maior parte do tempo, de lidar com a burocracia, a guerra de egos e a falta de unidade, que em muito atrapalhou a verdadeira necessidade de discutir ideias, de chegar ao cidadão comum.

Por mais que este dia 11 seja um dia para a história, não foi histórico, foi como num dia de grande clássico, um FlaxFlu com um raro Maracanã vazio ou com uma torcida pouco animada nas arquibancadas. Que pena!

quinta-feira, dezembro 01, 2011

Reportagem da Globo repercute mal entre emancipacionistas

Lideranças do movimento de emancipação do Estado do Carajás consideraram tendenciosa e pré-conceituosa a edição e a condução dada à primeira reportagem do “JN no Ar” sobre o plebiscito no Pará. Para eles, em Marabá o Jornal Nacional não deu espaço suficiente para as argumentações em defesa do novo Estado, além de ter usado depoimento do economista Rogério Boueri, não gravado aqui na cidade e que tem tese contrária é divisão do Estado.

Para o prefeito de Pau D’arco, Luciano Guedes, responsável pela Comunicação da Frente em Defesa da Criação do Carajás, a reportagem se mostrou parcial na medida em que citou os números de Rogério Boueri e não fez menção aos do também economista Célio Costa, no trabalho em que apresenta os argumentos econômicos para a divisão do Pará. “Com isso, só podemos entender que o enfoque seja do interesse da campanha do Não”, afirma Guedes.

O prefeito lembra que o trabalho de Boueri trata-se de uma tese particular dele e não de números oficiais do IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), como diz a reportagem, o que já foi desautorizado pela própria instituição. “Eles não citaram, por exemplo, estudo do Senado Federal que comprovam a viabilidade da emancipação”, pontua o membro da frente pró-Carajás.

O próprio professor Célio Costa, que ontem estava em Belém, falou por telefone conosco e lembrou que a jornalista Cristina Serra, enviada da Globo ao Pará, tem os dados do seu livro, mas não apresentou sequer o contraponto entre o que ele defende e o seu colega economista.

De outro lado, a imprensa internacional mostra-se interessada no tema redivisão territorial, tanto que ontem Célio foi entrevistado para o jornal The Economist, por uma representante do mesmo no Brasil.

REPORTAGEM
A equipe do Jornal Nacional pousou em Marabá na noite de segunda-feira e dedicou a terça-feira a produção da primeira das reportagens sobre o plebiscito, a qual foi veiculada à noite com 4 minutos e 44 segundos de duração.

Depois de contextualizar que o Pará vive um momento histórico, com a realização do plebiscito que decidirá o futuro da região, a repórter focou mazelas sociais de Marabá, entrevistando pessoas fazendo relato de violência urbana, além de citar números sobre crimes no campo, o que já virou lugar comum da imprensa nacional em relação a região Norte do Brasil.

“A cidade não se preparou para o crescimento. A região de Carajás se tornou conhecida por dois problemas que ilustram bem o modelo de desenvolvimento que se instalou por lá. Um deles é o desmatamento para dar lugar a plantações e pastagens. O outro é a violenta disputa pela terra”, narrou a jornalista Cristina Serra.

Conhecido no meio acadêmico, onde a divisão territorial não é um tema bem visto, além de militante partidário em Marabá, Ribamar Júnior foi ouvido por ela como sendo representante do movimento contrário à divisão. Ele disse: “A gente defende a manutenção do estado não na perspectiva de que tudo isso está bom. A gente acredita que os problemas não estão relacionados ao tamanho do Estado, mas ao modelo de governança, à forma de gestão como está aí”.

Como o presidente da Frente Pela Criação do Carajás, o deputado João Salame Neto, não estava na cidade, a produção só ouviu o presidente da Acim (Associação Comercial Industrial de Marabá), Ítalo Ipojucan, pego de surpresa pela manhã, enquanto coordenava um simpósio da entidade que dirige. Ítalo falou: “O grande debate é da eficácia e do alcance das políticas públicas. Nós temos um território extremamente vasto e grande. E a descentralização administrativa é um fator benéfico, é um fator de otimização dos investimentos que a comunidade precisa na sua infraestrutura”.

Ipojucan é outro que acredita que a reportagem poderia ter sido mais incisiva, dando mais espaço ao contraditório e explicando as origens históricas do movimento emancipacionistas, ligadas às dificuldades do Estado em administrar um território de grandes proporções e tão heterogêneo.

A TV Liberal, afiliada da Rede Globo no Pará, e que dá suporte ao trabalho do JN no Ar, é defensora do “Não”, como já expresso claramente no portal do Grupo ORM, que tem sua raiz em Belém. Ao chegar a Marabá, no entanto, a jornalista Cristina Serra prometeu em entrevista ao CORREIO DO TOCANTINS que sua reportagem seria isenta, desatrelada das paixões que o tema desperta.

Ontem a reportagem do Jornal Nacional esteve em Santarém, para falar do Tapajós e nesta quinta-feira transmitirá direto de Belém.

sexta-feira, novembro 25, 2011

Prefeito admite crise e exonera seis secretários

Em entrevista coletiva no final da manhã desta sexta-feira (25), o prefeito de Marabá, Maurino Magalhães de Lima, admitiu que o município passa por grave crise financeira, e anunciou uma reforma administrativa que, na sua visão, vai ajudar a colocar a prefeitura nos eixos. Ele exonerou seis secretários mudou status de duas secretarias e diz ter demitido 200 comissionados.

Essa lista dos comissionados que perderam suas funções, no entanto, não foi divulgada pela prefeitura, embora a reportagem do CORREIO DO TOCANTINS tenha solicitado. Os secretários exonerados foram: Lucídio Colinetti Filho (Obras), Glênio Benvindo de Oliveira (Planejamento), José Nilton Medeiros (Administração), Karam el Hajjar (Gestão Fazendária), mais o de Comunicação, Gilson Magalhães, uma vez que a secretaria será extinta e volta a ser apenas assessoria.

O sexto exonerado é o secretário de Saúde, Paulo Geraldo de Souza, o qual, como divulgado em primeira mão pelo CORREIO, pediu demissão do cargo. O Sine e o Saci, órgãos que tinham certa autonomia, agora respondem à Secretaria de Ação Comunitária (Semac).

O mais interessante é que no momento em que divulgou as exonerações o prefeito disse que só confirmaria o nome dos novos secretários no final da tarde e deixou a entender que algumas pastas serão comandadas por interinos.

Durante a coletiva, o prefeito tinha ao seu lado o presidente da Câmara, Nagig Mutran Neto (PMDB) e o superintendente de Desenvolvimento Urbano, Miguel Gomes Filho, o Miguelito, considerados interlocutores muito ouvidos pelo governante. Outros secretários e assessores estavam no auditório.

quinta-feira, novembro 24, 2011

11 anos da morte de Dezinho

Os artistas globais Camila Pitanga, Letícia Sabatela, Osmar Prado e Sérgio Marone desembarcam no Aeroporto João Corrêa da Rocha, em Marabá, no sábado (26). Daqui, seguem de carro para Rondon do Pará, onde participam de ato público na Praça da Paz.

O evento rememora os 11 anos do assassinato do sindicalista José Dutra da Costa, o Dezinho, em 21 de novembro de 2000, na luta pela terra.

No domingo, às 10 horas, em Marabá, eles terão uma reunião com familiares dos extrativistas José Cláudio e Maria, a CPT e outras entidades. A reunião será no Hotel Del Príncipe. Eles retornam para o Rio de Janeiro no voo das 14 horas.


Justiça itinerante

Titular da Vara do Juizado Especial Cível na comarca de Marabá, o juiz Cristiano Magalhães Gomes fez ontem um balanço positivo das audiências realizadas esta semana na Faculdade Metropolitana. Foram pelo menos 30 audiências por dia até ontem e o trabalho continua nesta quinta-feira (24).

Estão sendo solucionadas demandas de até 40 salários mínimos, a maioria relacionadas a consumo, casos como contas de luz, telefonia e bancos. Uma nova rodada na Metropolitana acontecerá no dia 2 de fevereiro. O juizado também deve fazer as audiências itinerantes da Marabá Pioneira e no bairro São Félix, ou em Morada Nova.

Marabá recebe juízes para ciclo de palestras

Licenciamento ambiental de atividades potencialmente poluidoras, propaganda e liberdade de expressão, inovações propostas pelo novo código civil e direito de punir estatal. Estes são os temas dos painéis do I Ciclo de Palestras Jurídicas promovido na região pela Amepa (Associação dos Magistrados do Estado do Pará). O evento acontece ao longo desta sexta-feira (25), no Auditório da Faculdade Metropolitana de Marabá. O conclave deverá reunir 40 juízes, de 23 comarcas.

O evento é aberto, ainda, a participação de advogados, estudantes de Direito e outros interessados nos temas propostos. Juiz titular na comarca de Parauapebas, o vice-presidente da Amepa, Líbio Araújo Moura é quem vem tratando dos detalhes do ciclo nas últimas semanas, ocasião em que também vislumbra a confraternização entre os colegas, uma vez que no mesmo dia, no início da noite, os magistrados vão participar de um jantar oferecido pela associação.

O presidente da entidade, juiz Heyder Tavares é quem presidirá a mesa do ciclo e trabalhou pela vinda de palestrantes reconhecidos e respeitados no meio jurídico.

PALESTRANTES
Serão quatro painéis ao longo do dia. O primeiro será com o juiz de Direito e coordenador da Central de Precatórios do Tribunal de Justiça do Pará, Charles Menezes Barros. Ele vai falar sobre “Propaganda e liberdade de expressão”. Em seguida, “As inovações propostas pelo projeto do novo Código de Processo Civil” serão apresentadas por Pedro Bentes Pinheiro Filho, mestre em Direito Processual.

A advogada Paula Cristina Nakano Vianna, especialista em Direito Ambiental e Políticas Públicas, vai tratar do tema: “Licenciamento ambiental de atividades potencialmente poluidoras”.

Juiz que já passou por Marabá, Elder Lisboa Ferreira da Costa vai falar do “Direito de punir estatal. Uma panorâmica sobre a aplicação da pena”. Doutorando em Direitos Humanos pela Universidade de Salamanca, na Espanha, o magistrado hoje é titular da 1ª Vara da Fazenda Pública de Belém. Ao final do ciclo ele lança o seu livro “Direito Criminal Constitucional – Uma abordagem sociológica humanista”.

Para Líbio Moura esta é uma oportunidade fundamental para a participação dos jovens estudantes de Direito pela troca de experiências. “É uma forma da entidade estar mais próxima dos seus associados. A finalidade é de aperfeiçoamento dos magistrados e interação entre eles”, pontua Líbio.

A atual diretoria da Amepa, além da qualificação dos magistrados, tem encampado luta por melhorias nas estruturas das comarcas, mais segurança para os juízes, assim como transparência e aproximação com a sociedade, como forma de fortalecer o trabalho dos seus representados.

Os interessados em participar do Ciclo de Palestras Jurídicas podem encontrar mais informações no www.amepa.com.br.

Creci e Câmara de Conciliação firmam convênio


Durante evento na noite desta quarta-feira (23) o Creci (Conselho Regional de Corretores de Imóveis) Pará firmou convênio com a 1ª Câmara de Conciliação - Arbitragem e Mediação de Marabá. O objetivo é proporcionar solução extrajudicial relativo a direitos patrimoniais disponíveis. A Câmara Arbitral tem essa prerrogativa por força da Lei 9.307/96. Assinam o acordo, Jaci Monteiro Colares, presidente do Creci; Mércia Godoy Spíndola, delegada regional do Creci e Michela Roque Nascimento, presidente da Conarb. Ítalo Ipojucan, presidente da Acim, também prestigiou o evento ontem, junto aos corretores.

quarta-feira, novembro 23, 2011

Emprego formal no Pará alcança quase 50 mil postos

O novo Mapa do Emprego Formal no Pará, com a distribuição dos postos de trabalho nos municípios com mais de 30 mil habitantes, em outubro de 2011, nos dez primeiros meses de 2011 (janeiro a outubro) e nos últimos 12 meses (novembro/2010 a outubro/2011), mostra que o Pará continua com saldo positivo de empregos. A maioria está nos setores serviço, comércio, construção civil, agropecuária e extrativa mineral.

Os novos números são divulgados pela Secretaria de Estado do Trabalho, Emprego e Renda (Seter) e o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese-Pará), com base em informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho. O relatório faz parte do Observatório do Trabalho do Estado do Pará, uma parceria entre o Governo do Estado, por meio da Seter, e o Dieese-PA.
Em outubro de 2011, o Pará apresentou saldo positivo de empregos formais: foram feitas 29.111 admissões contra 23.148 desligamentos - 5.963 postos de trabalho e crescimento de 0,89%. Nesse mês, quase todos os setores econômicos do Estado apresentaram saldos positivos. O setor serviços foi o que apresentou a maior geração de postos de trabalho: 2.319, seguido pela construção civil (2.273 postos) e comércio (1.202 postos). Já a agropecuária apresentou a maior perda de empregos formais: saldo negativo de 338 postos de trabalho.

Segundo o novo Mapa do Emprego Formal no Pará, nos 10 primeiros meses de 2011, houve crescimento de postos de trabalho em todo o Estado: 307.684 admissões contra 258.396 desligamentos - saldo positivo de 49.288 postos e crescimento de 7,69%. Nesse período, quase todos os setores econômicos paraenses apresentaram crescimento de empregos formais. A exceção foi serviços de indústria e utilidade pública: saldo negativo de 314 postos de trabalho. Já o setor serviço apresentou o melhor desempenho: 17.710 postos; seguido da construção civil (13.719 postos) e comércio (9.395 postos).

Os dados mostram também que, nos últimos 12 meses, a economia paraense teve bom desempenho com a geração de novos postos de trabalho: foram feitas, em todo o Pará, 359.425 admissões contra 309.691 desligamentos - saldo positivo de 49.734 postos e crescimento de 7,77% na geração de empregos formais. Nesse período, quase todos os setores econômicos do Estado também apresentaram saldos positivos de empregos formais. A exceção, mais uma vez, foi o setor serviços de indústria e utilidade pública: perdeu 330 postos de trabalho. Já o setor que apresentou o melhor desempenho foi serviços: 18.242 postos de trabalho. Em seguida, vieram o comércio (12.334 postos) e a construção civil (11.733 postos).

Os novos números mostram que Belém (capital) continua sendo a maior geradora de empregos formais entre os 143 municípios do Pará, tanto em outubro deste ano, como nos 10 primeiros meses de 2011 e também nos últimos 12 meses. A maioria dos postos de trabalho gerados no Pará, nesse período (49.734), foi feita no interior. E do saldo total de empregos gerados no Estado, 36% foram obtidos na Região Metropolitana de Belém (18.346 postos) e o restante (31.388 postos ou 63%) no interior do Estado.

O novo Mapa do Emprego, com base em dados oficiais do Caged nos últimos 12 meses, além de fazer a análise global para todo o Estado fez uma análise específica dos 51 municípios paraenses com mais de 30 mil habitantes - 36% dos 143 municípios (ainda não consta Mojuí dos Campos). Nesses 51 municípios foram feitas 325.054 admissões contra 279.703 desligamentos - saldo positivo de 45.351 postos de trabalho. Também no mesmo período, nos 143 municípios do Estado, foram feitas 359.425 admissões contra 309.691 desligamentos - saldo positivo de 49.734 postos e crescimento de 7,77% no emprego formal.

Os 51 municípios pesquisados pelo Dieese-PA, com base em informações do Caged, são: Abaetetuba, Acará, Alenquer, Almeirim, Altamira, Ananindeua, Augusto Corrêa, Barcarena, Belém, Benevides, Bragança, Breu Branco, Breves, Cametá, Capanema, Capitão Poço, Castanhal, Conceição do Araguaia, Dom Eliseu, Igarapé-Açu, Igarapé-Miri, Irituia, Itaituba, Itupiranga, Jacundá, Juruti, Marabá, Marituba, Moju, Monte Alegre, Novo Repartimento, Óbidos, Oriximiná, Paragominas, Parauapebas, Portel, Redenção, Rondon do Pará, Salinópolis, Santa Izabel do Pará, Santana do Araguaia, Santarém, São Felix do Xingu, São Miguel do Guamá, Tailândia, Tomé-Açu, Tucuruí, Uruará, Vigia, Viseu e Xinguara.

Em termos quantitativos, a representatividade desses 51 municípios é de 36% do total de municípios do Pará, mas com relação aos empregos gerados a importância dos mesmos é muito maior – atinge mais 91% do saldo de todos os postos de trabalho gerados em todo o Estado nos últimos 12 meses. Nesse período, a grande maioria dos municípios com mais de 30 mil habitantes apresentou saldos positivos de empregos formais. Belém foi o destaque: saldo positivo de 12.003 postos de trabalho - corresponde a 25,49% do saldo total (47.089 postos) gerados no Pará.

Os municípios que tiveram destaque na geração de postos de trabalho, nos últimos 12 meses, depois de Belém, foram: Ananindeua (5.387 postos), Altamira (5.032 postos), Parauapebas (3.967 postos), Marabá (2.894 postos), Santarém (2.437 postos), Barcarena (2.021 postos), Tailândia (1.278 postos), Moju (1.233 postos), Castanhal (1.182 postos) e Marituba (1.118 postos). Mas nesse período, alguns municípios paraenses apresentaram saldos negativos: Tucuruí (menos 1.200 postos), Benevides (menos 247 postos), Jacundá (menos 221 postos), Dom Eliseu (menos 173 postos) e Portel (menos 66 postos).

A flutuação dos postos de trabalho no Pará e nos demais Estados da região Norte, em outubro de 2011, mostra que a maioria apresentou crescimento na geração de empregos formais. O destaque foi o Pará: 5.963 postos de trabalhos, seguido do Amazonas (2.626 postos), Tocantins (779 postos), Amapá (673 postos) e Roraima (183 postos). Na outra ponta, o Acre apresentou a maior perda: menos 40 postos de trabalho; seguido de Rondônia (menos 33 postos).

Em todo o Norte, foram feitas, em outubro deste ano, 72.831 admissões contra 62.679 desligamentos - saldo positivo de 10.152 postos de trabalho e crescimento de 0,62% na geração de empregos formais. Nos últimos 12 meses foram feitas 975.796 admissões contra 849.488 desligamentos - saldo positivo de 126.308 postos de trabalho. E desse total - 49.734 postos ou 39% - foram gerados no Pará.

Segundo o Ministério do Trabalho, o Brasil criou 2.241.547 novos empregos com registro em carteira de janeiro a outubro deste ano - crescimento de 6,24% em relação ao estoque de empregos de dezembro de 2010. O resultado foi o terceiro melhor na série do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, entre os anos de 2003 a 2011. Somente no mês de outubro, foram abertas 126.143 novas vagas celetistas - alta de 0,33% em relação ao estoque do mês anterior. Em outubro, a trajetória de crescimento do emprego formal no país foi liderada pelo setor serviços, que apontou resultado superior à média para o mês: 77.201 postos e crescimento de 0,51%, o segundo melhor resultado para o mês. No comércio foram criados 60.878 postos, equivalentes a 0,74%, - a maior taxa de crescimento entre os setores. A construção civil gerou 10.298 postos (0,37%), indústria de transformação (5.206 postos ou 0,06%), extrativa mineral (1.224 vagas ou 60%,). A administração pública contribuiu com 869 vagas; seguida por serviços de indústrias de utilidade pública, com 380 vagas. Já a agricultura, por motivos sazonais, registrou uma perda de 29.913 postos de trabalho - menos 1,77%. (Ascom Seter)

terça-feira, novembro 22, 2011

Mirandinha é reeleito para o Prorural


Em eleição das mais disputadas, a mais acirrada desde a criação da entidade, o fazendeiro Antônio Miranda Sobrinho, o Mirandinha, foi reeleito para mais um mandato à frente do Prorural – Sindicato dos Produtores Rurais de Marabá. A chapa encabeçada por ele teve 84 votos, contra 78 da Novo Tempo, de Reinaldo Zucatelli.

A assembleia geral extraordinária para eleição da diretoria 2012-2014 aconteceu nesta segunda-feira (22) e foi encerrada por volta das 17 horas, com posterior apuração dos votos. Dois diretores da Faepa (Federação da Agricultura do Pará) presidiram os trabalhos, com a presença de ficais de ambas as chapas na sala destinada à votação.

Desde cedo associados dividiam espaço na sede do Prorural, no Parque de Exposição Agropecuária, acompanhando a votação. O grupo simpático à candidatura de Reinaldo Zucatelli estava uniformizado com camisas verdes e apoiados por carro de som e assistentes. Apesar do clima de disputa, não houve registro de animosidade entre os concorrentes.

Ao contrário, ao final Reinaldo reconheceu a vitória de Mirandinha, apertou a sua mão e disse que não se afastará das atividades da entidade.


quarta-feira, novembro 16, 2011

Energia pode ser tarifada pelo horário de consumo

A resolução que estabelece a implantação de medidor eletrônico para permitir a cobrança de tarifas de energia elétrica diferenciadas de acordo com o horário de consumo deverá ser aprovada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) só em 2012.

A audiência pública sobre a proposta da Aneel foi encerrada em janeiro e a previsão era que a votação ocorresse em maio deste ano, mas contribuições ainda estão sendo avaliadas pela área técnica da agência e não há previsão de deliberação da matéria.

A cobrança de tarifas diferentes conforme o horário, que já é adotada no serviço de telefonia, vai possibilitar que os consumidores residenciais controlem melhor o uso da energia elétrica, evitando a utilização de alguns tipos de aparelhos em horários em que a tarifa é mais cara. Também poderá evitar a sobrecarga do sistema elétrico nos horários de maior consumo. Segundo a proposta da Aneel, as tarifas de energia devem se divididas em pelo menos quatro horários e os valores da energia devem ser informados ao consumidor.

Para o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), a Aneel deve exigir das concessionárias investimentos de infraestrutura para atender à demanda e não cobrar a mais do consumidor pelo uso da energia no horário de maior consumo. “A intenção da proposta é interessante, porque obriga o consumidor a racionalizar a energia e utilizá-la de maneira inteligente nos momentos em que tenha maior demanda, mas o Idec é contrário a qualquer tipo de aumento na tarifa”, diz a advogada da entidade, Mariana Ferreira Alves.

Ela avalia que é preciso uma política de descontos na fatura para quem usa a energia em horários alternativos, e não cobrar mais caro de quem utiliza quando a demanda é maior. “Até porque há pessoas que trabalham o dia inteiro e só pode tomar banho naquele horário. Ela não pode ser punida com uma tarifa mais alta.”

Na Câmara dos Deputados, um projeto de lei do deputado federal Weliton Prado (PT-MG) proíbe as concessionárias de energia elétrica de cobrar tarifas diferenciadas por horário do consumo, mas permite que as empresas concedam descontos para quem reduzir o consumo em horários de pico. O projeto tramita em caráter definitivo na Comissão de Defesa do Consumidor, mas antes da decisão dos deputados deve ser realizada uma audiência pública sobre o assunto.

Além da cobrança diferenciada, a instalação de medidores eletrônicos de energia vai permitir que os usuários tenham acesso a informações sobre o consumo e o fornecimento de energia e possibilitar a comunicação remota entre consumidor e distribuidora. O prazo para a implantação dos novos relógios de medição pelas distribuidoras deverá ser de 18 meses depois da publicação da resolução.

Plebiscito

A guerra está deflagrado entre o “Sim” e o “Não” em suas campanhas na TV e no rádio. Ao contrário do primeiro programa, com maior apelo emocional, este início de semana começou com uma frente contestando os argumentos da outra.

O pró-Carajás, que abriu a propaganda eleitoral, voltou a focar os argumentos econômicos e finalizou com um texto em que acusa o “Não” de impedir que o eleitor pare para pensar. Segundo o programa, o Pará grande territorialmente só interessa a uma pequena elite que se favorece disso, em desfavor da grande maioria.

O “Sim” também rebateu a afirmação de que campanha favorável é interesse de uma pequena elite e garantiu que o brado é popular.

Já a frente contra o Carajás evocou teve do economista Ricardo Boueri, do IPEA, para dizer que os novos estados já nasceriam com dívidas. Também veiculou testemunho de outro economista, Wilton Brito, dizendo que a redivisão aumentaria despesas públicas.

Todas as imagens usadas no vídeo do “Não” são capturadas de reportagens do jornal O Liberal, do qual o grupo empresarial é manifestadamente contra a criação dos novos estados.

quinta-feira, novembro 10, 2011

Ato público pró-Carajás nesta sexta

Nesta sexta-feira, 11 de novembro, estaremos a exatos 30 dias do plebiscito que vai decidir o futuro do Pará. O eleitor vai votar duas vezes, a primeira pelo sim ou não ao Tapajós e a segunda sobre o sim ou não ao Carajás. A Comissão Brandão Pró-Carajás realiza ato público nesta sexta no Bairro São Miguel da Conquista, mais exatamente na Av. Minas Gerais, a partir das 19 horas. É um evento aberto a toda a comunidade. No domingo (13) o mesmo grupo realiza uma reunião na sede do clube dos soldados da PM, em São Félix, às 14 horas.

Papão na torcida gabonesa

Fotógrafos brasileiros flagraram torcedores gaboneses trajando camisetas de times brasileiros e não é que tinha até uma do paraense Paysandu por lá? Inconfundível, a camisa do Papão chamava a atenção entre as demais.


sábado, novembro 05, 2011

Camponeses denunciam omissão do Incra em grilagem de terra

Organizações de defesa dos trabalhadores rurais do Pará denunciaram à Ouvidoria Agrária Nacional, vinculada ao Ministério do Desenvolvimento Agrário, a omissão de órgãos do governo federal no município de Anapu, sudoeste do Pará. Em carta enviada à ouvidoria, as entidades pedem ações mais enérgicas do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) na resolução de conflitos agrários na região.

De acordo com as organizações, o Incra não cumpriu o acordo assinado em janeiro, durante a caravana da Campanha contra Violência no Campo, no qual se comprometeu a agilizar a vistoria das terras griladas e envolvidas em conflitos. As lideranças do Projeto de Desenvolvimento Sustentável Esperança, a Comissão Pastoral da Terra e a congregação das Irmãs de Notre Dame de Namur querem que os lotes 68,71 e 73 da Gleba Bacajá, em Anapu, sejam apropriados por pequenos produtores.

A representante da congregação das Irmãs de Notre Dame de Namur, irmã Jane Dweyer, disse que o assentamento de cerca de 80 famílias depende dessa vistoria do Incra. No entanto, os lotes 71 e 73 estão sub judice, ou seja, a liberação ainda depende de um parecer judicial. “Em janeiro, o ouvidor agrário nacional, solicitou ao Incra que encaminhasse o processo para assegurar o povo naqueles lotes. Dois deles ainda estão sub judice. Desde o tempo da ditadura militar isso nunca se ajeitou e agora está bem devagar”, disse.

Além da falta de assistência do Estado, os pequenos produtores também sofrem ameaças de madeireiros e grileiros. Segundo irmã Jane, há um grileiro na região que invade muitos lotes de mata virgem e de terras produtivas, incluindo os que estão sub judice. A representante da congregação das Irmãs de Notre Dame de Namur disse ainda que a segurança das terras desse fazendeiro é feita por funcionários armados e que muitos produtores rurais da região estão ameaçados de morte.

Dados da Ouvidoria Agrária Nacional apontam que, entre 2001 e 2010, 58 pessoas foram assassinadas no Pará em confrontos por terra e 62 casos estão sob investigação no estado. Apenas este ano, pelo menos sete trabalhadores rurais foram mortos. “Está pior do que nunca, tem muita gente morrendo. As pessoas não conseguem fazer o que precisam para sobreviver, pois não tem proteção”, disse irmã Jane.

O Incra informou, por meio de sua assessoria, que Anapu é uma região com muitos conflitos, mas tem tomado precauções com o Ministério Público, a Polícia Federal e a Força Nacional para dar prosseguimento às ações normais do órgão. A reportagem procurou a Ouvidoria Agrária Nacional, mas não obteve resposta.

Cerimônia do Fogo Sagrado abre Jogos Indígenas

Com a cerimônia do fogo sagrado ao amanhecer, começa neste sábado (5) a décima primeira edição dos Jogos dos Povos Indígenas, em Porto Nacional (TO). O evento vai até o sábado da próxima semana (12). Organizado pelo Comitê Intertribal - Memória e Ciência Indígena (ITC), os jogos são considerados um dos maiores encontros esportivos indígenas das Américas.

Segundo a coordenadora da comissão de organização dos Jogos dos Povos Indígenas do Ministério do Esporte, Regina Penna Rodrigues, o encontro esportivo tem o objetivo de promover a integração dos povos indígenas e a celebração com os cidadãos não indígenas.

Paralelamente ao evento, também ocorrerá o Fórum Social Indígena, que debaterá temas como sustentabilidade, juventude, preservação de tradições indígenas e a Rio+20. O fórum social também pretende incentivar o intercâmbio esportivo cultural das etnias e o debate de propostas sobre a inclusão indígena nas disputas da Copa de 2014 e dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016.

Os Jogos contam com modalidades que são atividades típicas do dia a dia dos índios como a natação em rio, canoagem, arco e flecha, corrida de tora, cabo de força, futebol de cabeça, futebol tradicional e outras tradicionais que refletem a cultura de cada etnia.

Participam do evento 1.300 índios de 35 etnias de todas as regiões do país, cerca 40 pessoas do comitê organizador e aproximadamente 100 voluntários. Os Jogos dos Povos Indígenas são realizados pelo ITC em conjunto com o Ministério do Esporte. O encontro esportivo ocorre desde 1996 a cada dois anos. O último ocorreu em Paragominas (PA), em 2009.

Irregularidades em obras públicas somam R$ 2,6 bilhões

O Tribunal de Contas da União (TCU) informou que irá julgar, na manhã de terça-feira (8), o relatório da fiscalização de 230 obras financiadas com dinheiro público analisadas pelo órgão em 2011. Caso aprovadas no julgamento, as correções propostas pelos auditores no Fiscobras 2011 podem gerar uma economia de até R$ 2,6 bilhões aos cofres públicos.

O Fiscobras é um plano de fiscalização anual que verifica a execução de obras financiadas total ou parcialmente por recursos da União. A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) determina, desde 1997, que o TCU encaminhe anualmente um relatório para o Congresso Nacional com o resultado na análise. A seleção dos empreendimentos que serão vistoriados obedece a critérios contidos na LDO, entre eles, o próprio histórico de irregularidades.

As principais irregularidades identificadas em 2011 foram sobrepreço, superfaturamento e projeto básico deficiente. Após julgado, o relatório será enviado ao Congresso Nacional e as informações irão subsidiar discussões da distribuição de recursos para o próximo ano na Comissão Mista de Orçamento.

No ano passado, o TCU enviou ao Congresso um relatório com irregularidades em 40 obras. Dessas, 34 foram identificadas com problemas graves que recomendavam a suspensão da execução para evitar dano ao Erário. Hoje, 13 continuam na mesma situação. As obras foram fiscalizadas novamente este ano.

segunda-feira, outubro 24, 2011

Municípios ampliam número de vereadores

Não só Marabá ampliou, por meio de lei aprovada este mês, a ampliação do número de vereadores de 13 para 21, como outros municípios do Estado. Todos os municípios que ganharam acréscimo na população e se encaixam na tabela liberada pela Justiça Eleitoral, podem, sim, aumentar o número de cadeiras. Ao todo, no Pará, pelo menos 127 vereadores devem ser eleitos a mais do que em 2008. A regra já vale para as eleições de 2011, a depender de emendas nas leis orgânicas.

Mensagem de fidelidade

Um dos momentos mais marcantes do Mutirão de Casamentos Comunitários no sábado (22) aconteceu na abertura, com a fala do juiz de Direito Líbio de Araújo Moura. Em mensagem aos 633 casais que iriam formalizar união, ele recitou o poema “Soneto da Fidelidade”, de Vinícius de Moraes, e disse que sempre faz isso para ressaltar a importância da família e do respeito mútuo no casal.

Na rodovia sem dono

Tão logo as primeiras chuvas começaram na região e as crateras começam a surgir da BR-155, hoje chamada pelos motoristas de “rodovia sem dono”, uma vez que nem o governo do Estado e nem o federal assumem a sua manutenção. De Marabá a Eldorado do Carajás são muitas as crateras, assim como as erosões nas margens da pista. Sob o viaduto da Estrada de Ferro Carajás, no Km 6, na entrada de Marabá, a buraqueira crônica voltou a surgir, como mostram imagens colhidas na última sexta-feira.




Médicos x SUS

Nesta terça-feira (25), médicos de todos os estados prometem ir às ruas protestar contra a baixa remuneração e as más condições de trabalho e de assistência oferecidas no âmbito da rede pública de saúde. O movimento – coordenado pela Comissão Pró-SUS, composta por representantes do Conselho Federal de Medicina (CFM), da Associação Médica Brasileira (AMB) e da Federação Nacional dos Médicos (Fenam) – quer chamar a atenção das autoridades e da população para os problemas que afetam o setor e que comprometem a qualidade do atendimento oferecido.

Segundo os organizadores, um diferencial na mobilização de 25 de outubro é a solidariedade expressa pelos hospitais conveniados à rede SUS. Em setembro, a Confederação das Santas Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas (CMB) encaminhou circular aos responsáveis pelas instituições filiadas para comunicar apoio à mobilização. “Peço apoio necessário ao movimento, considerando as particularidades de sua região, para que seja alcançada repercussão positiva nas negociações e na qualidade de atendimento no SUS”, diz o presidente da CMB no documento, José Reinaldo Nogueira de Oliveira Junior. Esse consenso deve resultar em maior adesão ao protesto.

Segue a novela sobre a Alpa

Amparados pela Acim (Associação Comercial e Industrial), executivos da Vale à frente do projeto Alpa (Aços Laminados do Pará) têm se esforçado para manter o clima de otimismo entre empresários de Marabá, de que tudo vai às mil maravilhas no projeto da siderúrgica.

O presidente da Alpa, José Carlos Soares, caminha no mesmo sentido, mas quando questionado acaba tendo de responder dentro da realidade. Ele admite que o cronograma já não é mais o mesmo e a inauguração que seria para 2014 deve ficar para o início de 2016.

O cálculo do governo do Pará não é o mesmo. Não bastassem os rumores de que a nova diretoria da Vale dá de ombros para a siderurgia e trouxe para o patamar da austeridade o oba-oba da construção das siderúrgicas brasileiras, a turma de Simão Jatene vê o Estado do Ceará como o grande rival.
Eles acreditam que aquele Estado tem feito lobby pesado para levar a planta siderúrgica para aquelas bandas. Davi Leal, ex-Vale e ex-PDF, hoje secretário de Estado de Indústria e Comércio deixou claro ontem como o palácio está vendo o tema.

O certo é que na luta para não deixar a peteca cair em Marabá, até Gilberto Leite foi resgatado para ficar na linha de frente do debate, em auxílio ao atual presidente da Acim, Ítalo Ipojucan. A idéia é que Gilberto, com sua aproximação com o PT, garanta o diálogo político com o governo federal.

Cético, o presidente da McLog, braço logístico do Grupo Cosipar, Eduardo Carvalho, disse a que “o governo será muito irresponsável se não fizer o investimento na derrocagem do pedral do Lourenço, no rio Tocantins”.

Segundo o armador, a sua empresa fez um investimento pesado confiando na hidrovia, inclusive com financiamento público e teme ficar na mão. Nem mesmo a vinda do diretor de Infraestrutura Aquaviária do DNIT a Marabá nos últimos dois dias o deixou mais empolgado. Ele espera ver mais ação.

Quem também esteve com empresários na Acim foi o prefeito Maurino Magalhães, quando disse que mandou convidar Dilma Rousseff para vir a Marabá inaugurar a obra de duplicação a qualquer momento a partir do dia 11 de dezembro. Será que a obra estará mesmo concluída até lá?

quarta-feira, outubro 19, 2011

Mudanças na saúde

A partir desta semana, a enfermeira Domingas da Silva e Silva é a nova diretora administrativa do Hospital Municipal de Marabá, em substituição à Solange Freire, que também enfrenta novo desafio, na gerência do CTA (Centro de Testagem e Aconselhamento).

Pelo menos uma das mudanças, a de Solange para o CTA, já estava desenhada antes da saída da enfermeira Joelma Sarmento. A de Domingas, todavia, teve a indicação direta do atual secretário de saúde, Paulo Geraldo de Souza, com quem trabalhou no HMI. Esta última já trabalhou por vários anos no HMM, mas desde a administração de Nagilson Amoury na SMS atuava como assessora na sede daquela secretaria.

E o Araguaia...

A reportagem "Guerrilha do Araguaia", produzida pelos jornalistas Marcelo Gomes, Roberto Salim e Cristina Pustiglione para o programa Histórias do Esporte, da ESPN Brasil, foi a grande vitoriosa como melhor reportagem de TV na 33ª edição do Prêmio Vladimir Herzog.

Desde 1978, a comenda premia reportagens que estimulam a luta pela cidadania e denunciam todo o tipo de violação aos Direitos Humanos. O Prêmio Vladimir Herzog é um dos mais antigos do Brasil e é concedido pelo Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo.

terça-feira, outubro 11, 2011

Esse Papai Smurf eu conheço... você também!

Maurício Ricardo, do Charges.com, sempre manda muito bem. Desta vez ele se superou. Assista a essa animação abaixo e me diga se o entrevistado não lembra uma peça muito conhecida por estas bandas.


quinta-feira, outubro 06, 2011

Comandante militar da Amazônia visita Marabá no dia 10


Na função de comandante Militar da Amazônia desde o último dia 31 de agosto, o general-de-Exército Eduardo Dias da Costa Villas Boas visita Marabá pela primeira vez na segunda-feira dia 10 de outubro. É a sua apresentação à tropa, uma vez que os comandantes têm de percorrer as principais unidades quando assumem e ao deixarem a função.

O Comando da 23ª Brigada de Infantaria de Selva prepara para o dia 11 uma formatura às 8h30 no quartel do 52º BIS, com pelo menos 2 mil homens, para recepcionar o general Villas Boas.


Operação do Ibama acaba achando drogas no Aeroporto de Belém

Uma operação do Ibama para reprimir o comércio de carne de animais silvestres durante o Círio de Nazaré terminou com a apreensão nesta quinta-feira (06/10) de cerca de 30 kg de cocaína em conjunto com a Receita Federal no Aeroporto Internacional Val-de-Cans, em Belém no Pará. A droga estava em duas malas despachadas sem o passageiro no vôo 1938 da Gol vindo de Cruzeiro do Sul, no Acre, com destino a Fortaleza, no Ceará, com escalas em Rio Branco, Porto Velho, Manaus e Belém.

O avião pousou em Belém na noite de quarta-feira (05/10), às 23h10min, onde faria a última escala, quando os agentes que realizavam a operação Círio no aeroporto decidiram vistoriar as bagagens. “O vôo foi escolhido porque vinha de uma região de fronteira, onde há grande incidência de caça ilegal”, explicou o coordenador da ação, Luiz Paulo Albarelli.

Ninguém a bordoEm busca de conteúdos suspeitos, as malas de todos os passageiros em desembarque no vôo 1938 foram passadas pelo raio-x da Receita Federal, no setor internacional, mas nada foi encontrado. Utilizando um raio-x móvel, os fiscais passaram a vistoriar as bagagens em trânsito que permaneciam na aeronave, e  viram os pacotes suspeitos por volta da meia-noite.

O Ibama solicitou à Gol que o passageiro acompanhasse a abertura das duas malas, mas a companhia não o encontrou no vôo. Os agentes com apoio da Receita Federal subiram ao avião, e conferiram passagem e documento com foto de cada pessoa a bordo, mas o dono das bagagens não havia realmente embarcado.

Ao abrir as malas, foram encontrados 30 pacotes com um quilo de cocaína cada. Havia droga em pasta e pó. A bagagem fora despachada por um passageiro em Porto Velho, que deveria embarcar no vôo e seguir até Fortaleza. A pessoa, no entanto, após confirmar o embarque às 18h17min e entregar as malas à Gol, cancelou seu chek-in às 18h19min. A apreensão da droga foi feita pela Receita Federal e o caso será investigado pela Polícia Federal.

Operação Círio continuaDuas semanas antes do Círio de Nazaré, o Ibama iniciou a operação Círio para combater o comércio de carne de animais silvestres no período que antecede a maior festa popular paraense. “O consumo de carne de caça nos almoços do Círio ainda acontece nas camadas menos esclarecidas da população, o que aumenta o comércio ilegal nesta época do ano”, explica o chefe da Divisão de Fiscalização do Ibama no Pará, Paulo Maués.

Na sexta-feira (30/09), os agentes apreenderam três toneladas de carne de jacaré e capivara na feira de Abaetetuba, um dos principais pontos de comércio ilegal de carne de caça ilegal, a cerca de 60 km da capital. No sábado (01/10), uma carga com 21 ovos de tracajá também foi apreendida no Aeroporto Val-de-Cans.  Até o momento, aproximadamente R$ 500 mil em multas já foram aplicadas. As ações da operação Círio prosseguem até o início da festa em homenagem a Nossa Senhora de Nazaré. (Informações da Ascom do Ibama)

O mundo perde um gênio

Num blog em que me proponho, além de outras coisas, a tratar de tecnologia, uma de minhas paixões, não poderia deixar de homenagear este gênio chamado Steve Jobs, homem que pelas suas criações por meio da Apple, criou um estilo de comunicação que é seguido em todo o mundo.

Hoje esse homem morreu, aos 56 anos, vítima de um câncer raro, que atinge uma em cada 100 mil pessoas. Até seus concorrentes históricos, como Bill Gates, demonstram lamentar a perda, reconhecendo sua genialidade.

Jobs, pai do iPhone, também criou o iPod para mídias musicais, e o iPad que agora inaugura uma nova era dos computadores pessoais.

terça-feira, outubro 04, 2011

Em Bom Jesus

Alexssandra Muniz Mardegan, respondendo pela Promotoria de Justiça de Bom Jesus do Tocantins, decidiu instaurar inquérito civil para apurar desvio de verbas da Câmara Municipal. O MP quer levantar quanto ao recolhimento de INSS na gestão de Luiz Carlos Souza Silva como presidente naquela Casa de leis.

Caixa terá superintendência em Marabá

É certo que Marabá será sede de uma superintendência da Caixa Econômica Federal. Já está tudo acertado neste sentido. O banco estatal negocia o aluguel de um andar inteiro de um prédio comercial na VP-8, Nova Marabá. Já a nova agência deve inaugurar em novembro.

Ninguém entendeu


Sem medo da saia justa a que estaria exposto, Maurino Magalhães (PR) foi bater na reunião municipal do PMDB na Câmara, no sábado (1º), evento que sabidamente era organizado para lançar Ítalo Ipojucan Costa como pré-candidato a prefeito de Marabá.

Quando Magalhães adentrou ao recinto, muita gente se entreolhou sem entender direito ou mesmo surpresa com a situação.

Dos oradores que se sucederam ao microfone, poucos citaram Maurino e os que o fizeram, trataram de forma tímida, pelo jeito mais constrangidos do que ele próprio.

 De outro lado, a presença do prefeito não arrefeceu o discurso dos peemedebistas no sentido da candidatura própria em 2012. O protagonista foi Ítalo Costa, sempre exaltado como nome viável e preparado para as urnas.

Jader Barbalho foi o mais habilidoso para tratar com a presença de Maurino e com tiradas que foram vistas como piada, arrancando gargalhadas até do próprio prefeito.

Sobrou até para Tião Miranda (PTB), que apesar de não ter o nome citado, foi alvo da fala de Jader.

O presidente regional do PMDB disse que Ítalo é um nome tão agregador, que foi capaz de atrair para o lançamento da sua pré-candidatura até o seu virtual concorrente (Maurino). E que só faltava agora o “outro” entrar pela porta para também participar do evento.